Autor: Luiz Guilherme Amaral potencial

Meio constrangidos, sempre me perguntam:

_ Mas, então, em que você acredita?

“Bem”, respondo, “eu acredito no potencial do ser humano”.

E aí, ou a conversa acaba por má recepção da mensagem ou a pessoa vai além:

_ O que você quer dizer com isso?

Eu falo sobre o potencial que o ser humano tem de realizar coisas magníficas, de engendrar soluções incríveis e de descobrir o que está à sua volta, com a lógica. Claro, a potencialidade está tanto para o bem quanto para o mal, certo? Mas, e se olharmos um pouco mais a fundo sobre isso?

É evidente para todos os que leêm este blog que a religiosidade não está relacionada com a moral. Ela está ligada diretamente à índole. Ou então não teríamos pessoas sendo boas só para ganhar virgens ou ficar ao lado de papai do céu.

Mas existem pessoas más. Ah, sim, elas existem! E, pior, não são, necessariamente, religiosas! Agora, vejamos o outro lado da moeda para tentar entender quantas pessoas más são religiosas.

Comecemos com judeus que mataram cristãos, cristãos que queimaram pagãos, cristãos que mataram muçulmanos, muçulmanos que mataram cristãos, muçulmanos que mataram muçulmanos, cristãos que mataram cristãos… e a lista é grande.

Eu frequentava aulas de Teologia – para compreender melhor o cristianismo – antes de dar início ao mestrado em Comunicação. Então, o professor disse categoricamente: “quem não acredita que Jesus é o caminho para Deus será punido por toda a eternidade”.

Caprichos à parte, há algo de muito esquisito nessa lógica. Isso quer dizer que 2/3 do mundo irão diretamente para o inferno, e que mesmo os judeus, o “povo escolhido”, não verão Deus, pois chegou um semideus dizendo que é filho do Todo Poderoso e que, agora, ele dita as regras.

Perguntei ao professor: você não se sente mal em saber que, mesmo sendo seu amigo, sendo educado, honesto e correto com as pessoas, não irei desfrutar a mesma pós-vida que você? A resposta: “não sou eu quem decide, é a Bíblia.”

A partir desta resposta, finalmente entendi os conceitos de moral e ética. É por isso que acredito no potencial do ser humano. Porque não há como fazermos coisas boas em prol de uma religião.

Tudo bem, existem os escoteiros e as vovós que fazem sopa para mendigos. Algumas dessas pessoas talvez nem se importem com a opinião de Deus naquele momento, mas a maioria, sim.

Verdade verdadeira, não consigo ver qualquer potencial em Deus, a não ser o de fazer um amigo dizer que sou inferior…

Anúncios