Fonte: Capitalismo Punk
Via: Folha On Line 

Papa Bento 16 desembarca em aeroporto internacional Ben Gurion, em Tel Aviv, hoje; pontífice afirmou que internet fragmenta a cultura - Foto: Reuters

Papa Bento 16 desembarca em aeroporto internacional Ben Gurion, em Tel Aviv, hoje; pontífice afirmou que internet fragmenta a cultura - Foto: Reuters

O Papa Bento Ratzinger não está muito contente com esse papo todo de Internet. Faz sentido. Se eu tivesse um passado sujo, também não iria querer que as pessoas andassem por aí se informando das coisas. E, se você vende ignorância, a Internet é o pior tipo de concorrente que você pode ter: o tipo que torna o seu produto inútil.

Mas a bronca do papa, pelo menos na versão oficial, é outra:

“O uso ilimitado de sites, por meio dos quais as pessoas têm fácil acesso a indiscriminadas fontes de informações pode chegar a ser um instrumento de crescente fragmentação. O conhecimento vem destruído, e a complexa habilidade de crítica e discernimento das tradições acadêmicas e éticas é, às vezes, descuidada”

Então, como diria um Grande Inquisidor, vamos por partes: a Internet é ruim porquê, além de me deixar com cara de bobo:

Fragmenta o conhecimento;

Destrói a habilidade crítica;

Não dá a mínima para a tradição acadêmica;

É desprovida de ética.

…………………………………..

Fragmenta o conhecimento? 

Em parte sim, mas também dissemina e organiza o conhecimento. O volume de informação que trafega pela net, mesmo considerando o volume de informação “fragmentada” ou “de má qualidade”, ainda assim é a mídia com maior capacidade de disseminar e indexar informação que o homem já inventou. Quem está realmente interessado, acha aquilo que quer. Quem quer fazer nas coxas, esse nunca ia dar certo mesmo.

Destrói a habilidade crítica?

Ou, pelo contrário, fomenta a pesquisa, a leitura, a formação de sistemas complexos de informação? A molecada hoje pode ter valores diferentes dos meus, e definitivamente diferentes dos valores do Papa, mas eles são, em média, mais críticos do que meus companheiros de ginásio. Não temos evidências de nada (mesmo se tivéssemos, religiosos são alérgicos a evidências) mas é interessante notar que essa molecada possui uma estrutura de pensamento e organização muito diferente da nossa. Eu só imagino o que vai sair daí…

Não dá a mínima para a tradição acadêmica?

Isso até póde ser verdade em parte, mas vamos lembrar que ela complementa a tradição acadêmica por outras formas de pesquisa e organização, e resolve alguns problemas com relativa facilidade, se comparada à opção de manter a informação não-compartilhada e as pessoas desconectadas. Vale lembrar que a tradição acadêmica tem TUDO A VER com a disseminação do conhecimento, e não com o pseudo-elitismo intelectual de gente que acredita em cobras falantes e na partenogênese humana.

É desprovida de ética?

Chega a ser irônico, vindo de quem vem. Mas não dá para esperar do sujeito que reconheça que a ética é bastante relativa. A discussão da ética na Internet vai ficar para outro post.